sábado, 25 de outubro de 2008

Sky City - A Cidade Vertical

s63_1

Grande, congestionado, superpopulado.
Hoje muitas cidades se encontram a ponto de explodirem. Arquitetos, projetistas e urbanistas buscam meios de diminuir a situação do quadro urbano.
O Sky City pode ser uma solução. Uma incrível estrutura com mil metros de altura. Em Tókio, umas das mais populosas e movimentadas cidades do mundo essa conceito vem sido planejado a muito tempo. Uma cidade aonde o concreto, o vidro e aço dominam e o único espaço é o céu.
Uma cidade vertical, habitada por uma população de 135 mil pessoas e mais de 54 andares que incluem hotéis, uma estação de metrô, escritório, cinema, centro de artes, estúdio de tv, lojas e espaços públicos.
Para transportar um número alto de pessoas no menor tempo possível, o Sky City contaria com um sistema de trasnporte revolucionário. Elevadores com dois andares com capacidade para 70 pessoas percorreriam a cidade, chegando a velociadade de 60km/h. Trens de alta velocidade controlados por computador também fariam parte da rede de transportes.
O peso do Sky City chegaria aos 5 milhões e meio de toneladas. Isso corresponde a soma de cada homem, mulher e criança no Japão. Seria a estrutua mais pesada ja consruida na Ásia.
Mas será mesmo que o Sky City está perto de ser uma realidade? Com 1/4 da altura do Monte Fuji e um espaço interno 120% maior do que a grande pirâmide do egito essa estrutura necissitaria de 120 quarteirões.
O Sky City também não estaria livre dos problemas naturais, como terremotos, ventos fortes e incêndios. ambulance_helicopter,_tokyo_fire_departmentMas Tókio tem uma das brigadas de incêndio mais eficientes do mundo, capaz de enfrentar não só incêndios mas tufões, terremotos e outros desastres naturais. Quando toca um alarme de um arranha-céu os bombeiros entram em ação, mas não em caminhões. A cidade possui o único helicóptero do mundo projetado para combater incêndios em elevadas altitutes. O helicóptero é carregado com mais de mil e cem lítros de água. Duas mangueiras rígidas podem chegar ao coração do fogo, em qualquer andar. Ele bombeia mais de onze lítros de água por segundo. O mais interessante é que ele não precisa voltar para se reabastecer. Uma mangueira de três metros permite que ele pegue água aonde quer que ela esteja, até mesmo em uma piscina.
Mas mesmo com toda essa tecnologia não há como saber ao certo se ele está preparado para apagar um incêndio no alto do Sky City
Esse é o começo de uma nova geração de cidades. Com o uso da tecnologia avançada poderemos no futuro resolver o problema de superpopulação em grandes cidades.

4 comentários:

Rabay disse...

Hum, será que a desaceleração do crescimento populacional nas cidades vai acabar com a progressão em altura dos arranha-céus? Eu espero que não, heheheh

O projeto é muito interessante, esses elevadores de dois andares são uma solução sensacional - economiza-se o espaço de um poço de elevador adicional simplesmente usando esse tipo. Vi isso no documentário sobre outro arranha-céu, acho que o nome era Taipei 101 ou algo assim.

E estou lembrando de quando houve a proposta da construção de um arranha-céu de mais de 100 andares aqui em São Paulo, parecia um abacaxi mas eu adorei heheh, pena que não foi pra frente =/

yukitori disse...

Achei essa idéia de Sky City genial e, ao mesmo tempo, uma grande furada. Será mesmo que a solução é construir essas monstruosidades? Ou será que isso não é apenas empolgação com a tecnologia? Ainda mais em países como o Japão, onde a natalidade anda meio parada (claro que não excluo o fato de ter muita gente no Japão, ainda assim).

Ainda fico pensando: mas e quando acabar a luz do prédio, #comofas?

Ok, tem gerador, você pode me dizer. Mas será que seria eficiente em todas as vezes que der algum pau? (nota: eu não sei nada sobre energia elétrica, só sei que, quando precisamos de tecnologia, é quando ela vai faltar).

Eu amo tecnologia, mas fico muito reticente quando vejo essas inovações.

Nefelibata disse...

Eu discordo do Rabay xD

Fiquei bem feliz que o prédio não foi pra frente aqui em SP. Sua arquitetura era algo totalmente endógeno e destoante do conjunto urbano, além de ser um tremendo abacaxi mesmo xD. Era algo a ver com um guru indiano, de nome Maharishi, salvo engano. Mas era horrível, ele iria fazer sombra em bairros inteiros, que sempre estariam "nublados" por certo período do dia (e isso num imóvel faz muita diferença, basta ver os preços de apartamentos com face ao norte e os com face ao sul).

Fora que essa de fazer mega-arranha-céus está caindo de moda. Podem notar que todos os países sóbrios desistiram da idéia há algumas décadas, e somente as nações de "novos-ricos", empolgados com a grana que veio duma vez e com a tecnologia é que insistem nisso (peguem o ranking dos prédios mais altos de 1990 pra cá. Existe uma tendência dos tigres asiáticos que agora está mudando para os ricos do petróleo do Oriente Médio).

Agora não me lembro bem onde, mas li que havia uma série de desvantagens outras para esses prédios gigantes além do incômodo para os vizinhos e o nível altíssimo de investimentos necessários. Enfim, tento achar qualquer hora.

Contudo, concordo que é meio hipnotizante ver umas coisas gigantescas dessas. Estão construindo um prédio residencial aqui atrás de casa... o troço tem 30 andares. Fico pensando no que um egípcio comum de 4 ou 6 mil anos atrás pensaria se visse um desses.

Anônimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ cialis acheter
http://commandercialisfer.lo.gs/ cialis pas her
http://prezzocialisgenericoit.net/ cialis costo
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis 20 mg